Yo Folks, Whatzuuuuuup?

Quando se trata de aviação, um estudo bem arredondado, pode capacita-lo a ponto de se tornar referência no que faz, se não o melhor. Em plena era de desenvolvimento tecnológico aeronáutico, o automatismo tem se tornado tão efetivo, que não é preciso pesquisar muito para achar uma matéria ou comentário sobre futuros single-pilots (ou mesmo sem piloto algum) nos cockpits. Sabemos padawans, que os riscos de envolver-se um acidente aéreo são essencialmente raros, e em referência estatística, a chance de estar em uma situação real de emergência é de cerca de uma em três milhões.

Mas, por sua raridade, por vezes deixamos que o automatismo nos torne menos atentos, e não por demérito, mas por muitas vezes a própria filosofia operacional da empresa ou da aeronave assim nos treina. Ai entra um velho jargão da aviação. o tal ‘back to the basics’.

Pilotar planadores requer apreciação, e compreensão plena de todo um conjunto de fatores que compõe o voo, que desde sua decolagem ‘está em pane’. O voo a vela, como também é conhecido, desenvolve as habilidades técnicas dos pilotos, de modo que melhore seu controle emocional, consciência situacional, e desenvolvimento da capacidade de gerenciamento de cabine.

‘Quando não há motor, a eficiência é o nome do jogo’ diz Bill Palmer, piloto de planador. O aprendizado começa logo no planejamento do voo. Confira o infográfico de como é um voo de planador:

Casos Famosos

O voo Air Canada 143 partiu em julho de 1983 da cidade de Montreal com destino a Edmonton e escala em Ottawa, no entanto, ficou completamente sem combustível a 41 mil pés de altitude, aproximadamente no meio do caminho da primeira conexão.  Este caso ficou conhecido como Planador de Gimli, pois foi graças a experiência com planadores do piloto Robert Pearson, comandante do voo que o número de feridos foi mínimo.

O voo Cactus 1549, ficou mundialmente famoso após perder os dois motores numa altitude menor do que qualquer outro jato na história. O voo comandado por Chesley Burnett Sullenberger (Sully), foi completamente avariada por um ‘bird-strike’, a 853 metros, seguido por um pouso imediato na água com 155 pessoas a bordo. Ninguém ficou ferido. Sully era ex-piloto de caça da Força Aérea Americana, especialista em segurança de voo e piloto de planadores. Coincidência ou não, mas os pilotos dos incidentes aeronáuticos mais famosos dos últimos tempos, realizaram o treinamento.

Vantagens Estratégicas

Comando, você quer ser piloto, e quer economizar além de ganhar uma experiência violentamente maior, certo? Então, veja isto: A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) possui incentivos que fazem com que os pilotos que voem o equipamento economizem. Isto porque a hora de voo de planador custa até 2x menos que de uma aeronave motorizada, e pode ser contabilizada como parte do processo de formação.

Agora, tu quer saber mais? Planador é também uma das formas mais acessível de se ingressar na aviação. A licença custa pouco mais de R$5.000 e pode ser atingida a partir de 10~15 horas de voo com instrutor.

Fly Safe, Folks. 😉

Leave a Reply